29.1.11

oi mundo

vou te contar como é a minha casa.

aqui tem um milhão de cômodos, duas gentes e dois gatos. esse lugar em que estou agora, no qual meu computador dá, novamente, os últimos suspiros enquanto eu faço backups loucamente é o meu 'escritório' (eu digo para as visitas). nele tem uma estante de bagulhos de arte(sanato) (i.e. máquina de costura, tintas mil, caderno meravilha que carlos me fez), uma mala de tecidos e um negócio que agora não lembro o nome mas a gente usa pra por quadro pra pintar. cavalhete. apesar disso tudo, eu não faço nada. ainda nem comprei terebentina etc. also: não tenho energias.

eu também fico um tempão na sala, lugar mágico-gigantauro com um sofá-mor, três estantes abarrotadas e buraco misterioso na parede. sabe o que eu faço lá? jogo videogame e assisto a programas de comida na TV, além de respirar quilos de pelos de gato.

cada cômodo tem livros pela metade ou lidos-relidos trocentas vezes, incluindo os banheiros. aqui do meu lado tá o diarião da sylvia plath, o livro novo do jostein gaarder, que é uma porcaria, e scott pilgrim's finest hour. no banheiro do quarto tem the colour of magic. na mesa de cabeceira tem the mists of avalon, me talk pretty one day e the bell jar. no banheiro das visitas tinha um guia de viagem da europa, mas ele se transformou em the life of pi.

agora que eu aprendi a beber, também fico na sacada. tomo um vinhão, fico tagarela e encho o saco do ricardo falando mistérios e não-mistérios. a sacada é supimpa, como testemunhas podem confirmar. os gatos ficam alucinados tentando pegar passarinhos insetos aviões vizinhos pelas janelas.

basicamente é a mesma vida que eu levo desde sempre, só que numa casa quatro vezes maior. com ricardo. e dois gatos.

ainda assim, sou outra eu, e releio as antiguidades daqui e é engraçado (mas não ha-ha) como tenho algo como condescendência, talvez, pela outra euzinha, alucinada. tenho pena de não ter escrito mais, e penso que devia escrever mais agora. como diz o frank o'hara, finado atropelado na praia por um buggy, 'it seems they were all cheated of some / marvelous experience / which is not going to go wasted on me which is why I'm / telling you about it.'

No comments: