7.11.09

you make me weep.

We have a name for your disease. We call it a hyper-aesthetic one.
You have been encouraged to over-indulge yourself in literature; and
have inflamed your organs of fancy.


se eu conseguisse falar dessa angústia toda, talvez conseguisse escrever as miletantas palavras por dia. mas não consigo, não sei, e me acho errada em tudo. até em me achar errada. até em não saber falar qual é o problema. tudo é o problema, nada é o problema. não tenho problema nenhum. eu sou o problema.

vejo como meus livros são bem amados por serem amassados & terem a lombada partida & mil marcas nas páginas. mas eu sou amassada, partida, marcada, também. sou bem amada? às vezes.

eu me fiz como um livro, com o tempo. é a mesma história, sempre, dentro da capa da minha edição barata. sou de segunda mão. custo £1 na oxfam. me folheio & me devolvo na prateleira. não sou boa companhia pro banheiro, nem pra cama. me uso para nivelar a mesa de perna bamba. anoto a lista de compras nas minhas beiradas amareladas.

me catalogaram errada, na biblioteca. 100? 400? 800? 890.

No comments: