27.1.09

quinze minutos com você, oh, eu não diria não.

que a vida é um eterno sentar no chão meio sujo meio limpo, dependendo do seu optimismo. pernas semi cruzadas para manter o equilíbrio, peso do corpo no cotovelo direito e várias trëmäs mortas ao redor, farfalhando. fua fua fua plhhh shhh fsss. pega um maço, enfia na boca. perdoe a mão, é a mão do coração. a terra vibra e sei que é o metrô te carregando comigo lá pra anteontem.

No comments: