23.8.07

an apple for the teacher [will always do the trick]

::fica de pé::

boa noite. o meu nome é kelly e eu sou sou sou e eu sou eu sou professora.

não era minha intenção. quando eu comecei eu só queria experimentar, já que era o que me ofereciam, né. o plano era ir me virando com isso até que o Emprego Maravilhoso aparecesse. não era pra ser ele mesmo, assim, de sopetão. eu não imaginava que iria acabar gamando.

por um bom tempo eu acreditei que meu negócio era trabalhar com editoração, e efetivamente o aroma de papel recém-impresso & o poder dos manuscriptos ativa circuitos misteriosamente eróticos no meu cérebro, mas traduzir editar revisar preparar um texto quer dizer que você vai ver aquela mesma página umas dez, vinte, trinta vezes por dia. e não são muitos os textos que conseguem se manter amoráveis por tanto tempo. claro, não vou largar meu Grande Amor assim, do nada. afinal, LIVROS. de vez em quando é gostoso, sim, só palavras pra brincar et al. o que eu quero dizer é que freelance peculiar esporádico é maravilhoso, eu vibro, eu funciono, eu me desdobro; mas ficar sentadinha numa baia ia me tornar zumbi & todos sabem que a única solução seria arrancar-me a cabeça.

dar aula é vivo. você vê a diferença todo dia, tem ensaio & preparação, mas tem muito improviso também. gente é indiagramável, escapam por todas as tangentes & pelas frestas do cotidiano. alunos podem ser todo tipo de pesadelo inesperado, e ainda assim, eu volto sorrindo pra casa praticamente toda noite. apesar de não trabalhar ninjamente arriscando a minha vida educando subvintes na rede pública, a meu jeito, e ao meu alcance, estou semi-salvando almas! pensa aí nos seus professores preferidos no caminho da vida toda. às vezes, o tema da aula é a última coisa que vai aparecer na memória.

e o melhor é que isso nada - sério - nada tem a ver com ser sociável ou extrovertida. tenho mil testemunhas de que continuo tão soturna como de costume, empoleirada no beiral da sacada, longe longe, quieta, observando & chacoalhando a cabeça em negação. lá na frente, emoldurando o quadro com o meu corpo, isso não faz a mínima diferença. e, grande felicidade, nem preciso usar teorias de auto-ajuda & falsa didática pra parecer interessada ou paciente. vem assim, naturalmente. OH terei eu nascido para isso? _o>

me é engraçado (mas não ha-ha, você sabe) dar aulas & logo em seguida assistir aulas (estou a estudar francês para terceira idade, ho), tentando me ver como a outra - lá na frente da sala - me vê; tentando me ver como os outros - sentados lá naquela outra sala - me vêem.

turma dispensada.

No comments: