7.4.06

8< -- recorte aqui ---

eu doei sangue essa semana, esvaindo minhas veias de Grande Dama (já viram quem é o primeiro resultado procurando por lady no google em português? :D) por desconhecidos quaisquer. assim, caso vossa mercê se acidente em breve, olhe para o lado brilhante da vida: quiçá sejas premiado com minhas plaquetas ou coisa que o valha. não é exatamente fura-o-dedo-faz-um-pacto-comigo, mas, enfim.

numa nota completamente não-relacionada, perdi meu sutiã preto. aquele meu Um Sutiã, já que era o único que eu usava (e só em caso de necessidade). aquele mesmo que eu joguei sem querer no lixo uma vez & encontrei depois embaixo dos restos de bolo de menta com chocolate & saí de casa fedendo. aquele que me acompanhava em blusas pretas brancas vermelhas verdes. aquele mesmo que muitos conhecidos (e desconhecidos) me viram tirar em público em momentos de calor, exibicionismo ou quando a comida enchia o estômago até ele chegar nos peitos, utilizando a famosa técnica feminina de arrancar acrobaticamente a roupa debaixo mantendo a de cima.

woe!

um dia desses eu devo ter tirado o coitado em uma rua movimentada e deixado muito por cima da bolsa ou do bolso, e aí ploft num cruzamento. ou ele fugiu com todos aqueles pares de meia, com o intuito de fundar uma colônia hippie de lingerie. ou, claro, roubaram pra fazer amarração pro amor, assim como fizeram com meu finado lixo da cozinha. não sei. mais um Grande Mistério.

e aí que foi uma epopéia mortal pra achar um sutiã novo, porque eu queria Aquele, né. e só achava aqueles sutiãs toscos que eram molões e/ou de tecidos desconfortáveis e/ou com aros maléficos e/ou traziam peitos de espuma grátis e/ou paravam bem duros & redondos & horrivelmente falsos. OH DOR. mas após muita reviração, consegui um semi-decente & pagável. IUPE.

agora REFLITÄO.

No comments: