29.12.04

quantificações & qualificações

i love the good times that you wreck
and i love your lack of self-respect
(and i like the way you like me best
and i like the way you're not impressed)

no fim de semana passado, eu pensei em fazer um post fechando com uma fita bem amarrada esse ano. até tinha pensado numa epígrafe, 'for what it's worth, it was worth all the while', porque eu sou clichê assim e tal. mas agora não quero mais, nem epígrafe nem post nem fita nem amarrar nem pensar.

eu não tinha em mente fazer algum tipo patético de retrospectiva. primeiro porque é blargh, e segundo porque o melhor que eu consigo, nesse sentido, é montar essas listas aí. minha noção temporal é absurda, eu lembro de muita, muita coisa, mas não consigo localizar bem o quando. eu penso, eu lembro, eu sei. e sabe, a cada dia que passa, eu vejo como saber é mesmo ter poder. os assuntos rodam rodam e acabam voltando. eu me vejo sentada, lendo e remoendo coisas que pulam em meses e dias e horas. que diferença faz se foi esse ano?

eu sei agora. só. por que eu não podia saber antes? tá, antes as coisas nem tinham acontecido, mas de qualquer forma, é assim, tão decepcionante. não isso de saber agora, mas de ser desse jeito. as pessoas, tô falando. às vezes as pessoas se parecem tanto.

(ah, i hate the people that you know, and i hate the way you can't say no)

gente = merda? nah. gente + k = merda. o grande toque de midas invertido. eu vou quebrar os seus brinquedos, a sua cara e também o seu coração, se você deixar. eu vou deixar você morrer. eu vou comer todos os doces. eu vou te acordar no meio de um sonho bom. eu vou te deixar de mau humor antes da terceira frase. mexeu com fogo, se queima; se meteu comigo, se fode. e nem sempre do jeito gostoso.

e falando em foder do jeito gostoso, ganhei um vibrador. aliás, dois.

No comments: