17.11.04

os outros (claro que é sobre mim)

você já ficou imaginando as pessoas no computador? assim, quando você lê o que alguém deixa num blogue ou quando fala en-ligne mesmo, tipo por ICQ, você fica pensando em como a pessoa está?

às vezes eu penso, mas é mais quando me dizem coisas do tipo 'ainda bem que não tem ninguém aqui porque iam vir ver o que está me fazendo ter um treco' etcoetera, mas hoje eu pensei diferente nisso, porque, lutando contra a tecnologia (a persiana não descia, oh, dor), tive que trabalhar a tarde toda tentando ler coisas por trás do meu reflexo. aí eu reparei, hm, que fico meio sem expressão. fiquei imaginando as coisas Tão Sérias ou Não que eu discuto por aqui e as pessoas lá, sem expressão, tec tec tec.

aí continuei imaginando várias pessoas com quem eu falo, e como elas devem ficar, digitando, comendo, ouvindo música, meio no escuro, enroladas em cobertores, virando madrugadas. as pessoas que eu conheço razoavelmente, sei como é o alojamento do computador e tudo, fica menos dramático imaginar, mas ainda assim... tec tec tec?

uma solidão tão grande, parece, a gente ligado por esses fiozinhos todos, sem carne, sem suor, sem olhar. e ao mesmo tempo, não, não é solidão, é o contrário, fuga da solidão, todo mundo pendurado na mesma árvore, feito papel higiênico de filme de adolescente revoltado.

também lembrei do que me disseram depois da aula que eu dei, e que geralmente me dizem depois que eu apresento coisas em público (ou que me conhecem pessoalmente depois dessa vida de letrinhas & bytes), que eu sou tão expressiva que chego a ser teatral, cênica. que eu sou pequeninha, mas falando, eu fico enorme, me estico, ocupo os sentidos todos. meus olhos, disseram, brilham mesmo fechados. talvez testemunhos fossem convenientes agora, pra conter a verborragia unilateral, mas vejam só, estou sozinha no escuro, de blusão de lã e com uma cesta de chocolates no colo. quem irá me defender?

penso o que as pessoas que me lêem e nunca me viram em braços & caras & começão de sílabas & baba & tiques nervosos devem pensar de mim. intelectual muito séria por trás dos óculos e do bigode, por certo :P

qualquer coisa assim.

No comments: