26.7.04

tipo no cinema

non stop,
como o feixe de luz que corta
o escuro de um cinema lotado
e se esparrama em gozo technicolor
na tela,
tua lembrança (memento sem corpo)
atravessa tudo que eu tenho na cabeça,
entorta minha linha de raciocínio,
quebra qualquer começo de pensamento.
conhaque, pipoca doce, pornografia
literatura alta & baixa, vodka pura.
pois é, quantas drogas eu já usei
pra tentar apagar a luz, queimar a película.
no máximo me mandaram calar a boca,
me ameaçaram com o lanterninha,
jogaram copos vazios na minha cabeça.
agora,
quando escuto o ronronar áspero do projetor,
já sei que o negócio é só me ajeitar na poltrona
(ahhh, quietos. já acabou o trailer.)

No comments: