9.6.04

canção à beatrix

canção à beatrix

no meio do caminho, perdito
como os meninos perdidos do peter pan
como as almas perdidas de lúcifer
por um túnel escuro, uma viela suja...
ah, beatrice, corre do teu trono
cercado de véus engomados de suor
dominatrix santa, voyeur recatada atrás das cortinas
sua puta muda, me salve...
tua face é a glória, teu corpo sublime
e não rasgas essas porras de panos!
sol,
beatrice...
se eu me desviei da via da retidão
foi por estar ofuscado.
pureza.
que? pureza? que pureza?
quantos rascunhos de pecado
se prendem nos teus cílios curvos
quando teu cabelo cai no rosto
e você sopra a franja, distraída?
fico marejando na minha saliva,
mais perturbado que a nau catarineta.
deixai toda esperança
ó vós que...

No comments: