13.4.04

i sit because the surrealists ate angry pillows
i sit because no because
i sit because i was unable to trance the unborn back to the womb
i sit because it's easy
i sit because i get angry if i don't
i sit because i don't know what else to do
i sit inside the shell of the old me
i sit for world revolution

aí olharam pra mim, suspiraram e disseram 'é difícil' & eu tive vontade de agarrar a cabeça de alguém & esfregar na janela & gritar, olha lá fora! vê!

claro que é difícil.

fácil é desistir, entregar os pontos. fácil é se enforcar no lençol, abrir os pulsos com caco de vidro, pular da sacada, encher as tripas de calmantes, enfiar uma bala na cabeça, dar um mergulho carregando umas pedras. fácil. um, dois instantes e pronto.

díficil é acordar dormir andar por aí comer foder chorar estudar trabalhar se arrastar parar falar ficar quieto pegar o ônibus ler cheirar roupas atender o telefone.

difícil é ficar, não fugir. não venha passar a mão na minha cabeça como se eu tivesse culpa de respirar & devesse me sentir mal por isso. eu posso me sentir mal por muita coisa, me sentir podre, suja, má, mas não por estar viva & aguentar um dia depois do outro.

não me venha dizer que as minhas qualidades são defeitos. sinto muito, mas não rola. nem hoje nem amanhã. nem depois de amanhã também. engula a sua opinião ou enfie no rabo mesmo.

No comments: