16.3.04

[diário absurdo de pasárgada: anotação um]

hoje eu joguei meu sutiã preto sem costura no lixo, porque confundi o coitado com pedaços de pano que sobraram das minhas cortinas & da reforma constante que as roupas sofrem nas minhas mãos.

eu não costumo usar sutiã, me incomoda, mas esse é gostoso até. acho que porque como não tem aquelas costuras que coçam parece que não tem nada segurando. em dias de vento ele me protege (uh, como arde se o vento acerta), e quando quero usar camiseta branca velha em que minha bolinha do peito quer aparecer, ele esconde.

o negócio é que eu não conseguia encontrar ele em lugar nenhum, quando - depois de fazer uma faxina em pasárgada, jogando papelada & restos de bolo de chocolate com menta no lixo - decidi sair de casa com uma camiseta que era da juventude da minha mãe. revirei por tudo, fiquei intrigada. eu moro sozinha, como podem as coisas sumirem?!

claro, ele tava lá, no meio das listas de compra & pedaços de bolo. dei uma chacoalhadinha básica, vesti & saí. no elevador que eu me toquei do cheirão de chocolate com menta exalando de mim.

yupi.

[/anotação]

No comments: