6.2.04

notas de uma banhista mofada



depois de uma semana na praia & muitas conjecturas, voltei. eu e minhas escritices. rascunhos, anotações, resmungos, filosofices, areia & calor.

I.
acho que a experiência mais transcedental que eu tenho, onde eu sinto mais uma espécie de poder maior é no mar. aquela imensidão toda, a água sempre tão simbólica & até mágica, a europa logo ali, ruinas lá embaixo. a mesma água desde sempre.
não consigo explicar direito, talvez seja uma espécie de nirvana tipo o que os tomadores de chá de cogumelo tem. ah, eu sou o universo, o universo sou eu. o deus em mim reconhece o deus em você. parece uma benção, lambo os lábios, esfrego a pele na areia e não quero me enxaguar.
"bring me that horizon!", disse o Captain Sparrow. e eu sei.

II.
a Hilda Hist morreu & eu só penso nos manuscritos lá no IEL. isso é mau?
ah, claro, o Pécora apareceu na TV, com aqueles óculos e tudo.

III.
achei a lente da Bilitis. ou melhor, ela me achou.

IV.
he's my best friend,
certainly not the average boy.

V.
acho que meu cabelo nunca mais vai ficar seco.

VI.
alas, o R. gosta de menininhas bonitinhas & branquinhas e eu sou esquisitona & bronzeada. nosso amor é impossível.

VII.
fui no banheiro e me vi no espelho de biquini e cabelo pesado de creme. quase nojento. cabelo cabelão, enrolado e parecendo grosso e sujo. estou tão linda que deve ser até pecado :)

VIII.
"o infante, esforçado,
sem saber que intuito tem
rompe o caminho fadado:
ele dela é ignorado,
ela pra ele não é ninguém
."

IX.
de repente, eu entendo & sei que pode até ser possível o que a H. me disse quando veio aqui me dormir. que aquela musiquinha 'eu nunca tive muito a ver com ela, o livro que ela ama eu não li / eu nunca tive muito a ver com ela, o filme que ela adora eu não vi // como chegar nela eu nem sei, ela é tão interessante e eu aqui pixando muro / como chegar nela eu nem sei, ela é tão diferente e eu igual a todo mundo' serve de tema pra maioria das pessoas que chegam perto de mim.
mesmo se alguém, tipo o vizinho, tivesse ficado a fim de mim, como iam poder chegar perto se depois de quatro ou cinco frases já ficava claro que eu sou quase o bicho papão & como criancinhas no jantar & levo livros trambolhões e/ou intelectuaizinhos pra praia & etc, etc?

X.
tá, eu juntei um monte de pedrinha pra fazer arte. mas e agora, o que eu faço se não consigo me separar de nenhuma delas, porque parecem planetas & estrelas & pedaços do farol de alexandria?

- eof -

No comments: